quinta-feira, 8 de outubro de 2020

Braskem confirma ataque ransomware, mas nega sequestro de dados

 


A Braskem confirmou na tarde desta quarta-feira, 07/10, que sofreu um ataque ransomware, mas que a segurança de TI conseguiu evitar o sequestro dos dados para pedido de resgate. Também não houve, segundo a companhia, a paralisação de operações industriais.

“O protocolo de segurança para o retorno seguro de todos os sistemas segue em estado adiantado. Não houve comprometimento ou interrupção das operações industriais da Braskem”, garantiu a companhia. Na manhã desta quarta-feira, a Braskem, empresa brasileira do ramo petroquímico e produtora de resinas termoplásticas, comunicou à Comissão de Valores Mobiliários, um ataque hacker aos seus sistemas.

O informe à CVM é uma obrigação legal de empresa de capital aberto e uma proteção das empresas diante da ausência da Autoridade Nacional de Dados, para quem essas ações deveriam ser reportadas, mas que, até o momento, mesmo com a vigência da LGPD, não foi formada pelo Governo Bolsonaro.

No informe da parte da manhã, a Braskem relatou 'uma invasão foi detectada e que, por medida de precaução, foi interrompido o acesso a alugns servidores e software, impactando as operações'. Não é o primeiro ataque hacker às grandes empresas brasileiras. A Avon/Natura já foi atacada e também teve que suspender suas operações. A Light, no Rio de Janeiro, também teve que agir contra os hackers.

                                                                                     FONTE:CONVERGENCIA DIGITAL

0 comentários: