terça-feira, 15 de dezembro de 2020

Intel sofre ataque digital em importante setor de sua central israelense

 A central da Intel em Israel foi vítima de um ataque digital. Os criminosos utilizaram o malware Pay2key para entrar nos sistemas da empresa e, depois, tentar acessar a Hababa Labs, um centro da companhia que abriga os aceleradores de inteligência artificial Goya e Gaudi, importantes para a expansão da companhia no campo de computação na nuvem.

De acordo com o site Calcalist, os hackers provaram o ataque publicando um trecho do código que seria do Habana Labs, em um perfil no Twitter. Como é de praxe nesses casos, os criminosos, geralmente, pedem algum tipo de resgate, mas, até o momento, a Intel não informou se hhuve qualquer tipo de contato nesse sentido.

O acesso à rede é feito por meio de serviços que utilizam o protocolo RDP, um método de desktop remoto que recebe diretamente o malware e facilita a invasão. O esquema de criptografia usa algoritmos AES e RSA, dificultando os esforços para criar ferramentas de descriptografia para liberar os sistemas infectados.

Segundo uma análise da Check Point Research, o malware Pay2Key surgiu como uma versão mais poderosa de um ransomware que pode ganhar controle e criptografar uma rede inteira em apenas uma hora. Os criminosos geralmente pedem resgate que varia de US$ 110 mil a US$ 140 mil, pagos em Bitcoin.

Informações fornecidas por autoridades israelenses revelam que esse mesmo malware estaria por trás de outros ataques cibernéticos no país. A Intel ainda não se pronunciou mais concretamente sobre o caso e nem citou o total dos danos dessa invasão.

                                                                        FONTE:CANALTECH

0 comentários: