quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Definindo uma política de backup eficiente


Você faz backup?

Se não faz, não se culpe. Muitas empresas multinacionais que engasgariam para responder essa pergunta porque, mesmo que o backup seja feito, não existe uma gestão efetiva dessa operação.
Não basta apenas criar e manter políticas eficientes de backup: é necessário também verificar periodicamente se as mesmas estão sendo seguidas.
Uma política de backup minimamente eficiente tem que levar em consideração pelo menos os pontos a seguir:

1. Quais dados serão armazenados?

Essa é a pergunta inicial a ser respondida. Uma forma de respondê-la é saber quais informações são mais importantes dentro da empresa, informações que, se perdidas, ameaçam a própria existência da empresa. Os potenciais candidatos são:

- informações dos sistemas de gestão da empresa. Normalmente são mantidas em bases de dados, e a maioria dos gerenciadores de bases de dados possuem opções de exportação e/ou backup dos dados. Mesmo que sua empresa utilize sistemas hospedados na nuvem, deveria existir a opção de exportação dos dados para não correr o risco de depender 100% da eficiência do fornecedor;

- informações não estruturadas. São as informações que estão tirando o sono dos administradores pelo mundo e hoje possuem até um jargão: Big Data. Big porque são grandes e crescem a passos largos diariamente. São planilhas, documentos de texto, e-mails, chats, imagens, vídeos que hoje fazem parte do dia-a-dia da gestão de qualquer empresa . Estes arquivos devem estar centralizados para facilitar o backup. Normalmente utiliza-se um Servidor de Arquivos para esse fim. Para o usuário doméstico, as pastas de “Meus Documentos”, “Imagens” e “Vídeos” são algumas que deveriam ser consideradas para backup. Se o aplicativo de e-mail utilizado baixa os e-mails para o computador, vale a pena considerar manter uma cópia nos servidores através da utilização do protocolo IMAP (isto é possível, por exemplo, com o Gmail da Google).

2. Qual a frequência da operação de backup?

Com qual frequência as informações são alteradas? Algumas empresas costumam fazer a operação de backup duas vezes por dia, a primeira vez no horário do almoço e a outra de madrugada. Quanto antes for feito o backup de uma nova informação (ou da alteração de alguma informação), menos risco corre-se de perdê-la.

Pense bem antes de responder essa pergunta. Respondê-la de forma errada pode levar a sérios prejuízos como fazer backup de informações que já foram corrompidas ou que estão muito desatualizadas, exigindo retrabalho em caso de restauração.

                                                                                        FONTE: VIRTOS
                                                TI PARA NEGÓCIOS LEVADO A SÉRIO

0 comentários: