quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

DIAGNÓSTICO DE REDES



Quando há problemas na rede, pode ser muito difícil o diagnóstico pela quantidade de elementos que podem falhar, sendo que todos são importantes para o seu funcionamento.

  • A rede física: cabos, switch, AP, link com a internet e outros.
  • Servidores: DNS, DHCP, AD, Proxy.
  • Roteadores e firewall
No caso de problemas, o primeiro passo é diagnosticar a rede. Recomenda-se as seguintes verificações:

Conectividade


Ping

Verifica se o computador consegue falar com o gateway, firewall ou proxy.
O Ping é um comando que envia um pacote ICMP de “echo reply” e espera a resposta. Além de indicar se o nó responde ou não, ele mostra o tempo que o pacote ir e voltar ao destino. É uma forma de testar a velocidade da rede. Ele permite definir o tamanho do pacote ICMP e o número de repetições.

É importante observar que muitas vezes os firewalls o bloqueiam.

Há versões para o Linux e Windows (a sintaxe é um pouco diferente para cada um dos sistemas – use “ping -h” em ambos os casos para ver sintaxe).




Traceroute

Se o problema for no acesso à internet, use traceroute (tracert no Windows) para determinar onde é o problema.

O Traceroute é um comando que traça a rota até um destino. Com versões para Windows e Linux, no primeiro se chama tracert e no segundo, traceroute. A sintaxe pode ser vista  chamando o comando sem parâmetro.

Dica: às vezes é conveniente não converter o endereço IP em nome de domínio para ser mais rápido. Muitos roteadores não tem um nome associado ao próprio endereço IP. Para não fazer esta conversão, usamos o parâmetro -d no Windows e -n no Linux.

O tracert do Windows usa uma pacote ICMP, o mesmo do ping. Já no Linux, pode usar tanto o ICMP quanto o UDP ou TCP (por default o Linux envia um pacote UDP).


Na figura acima vemos o output do tracert no Windows. Podemos observar nos saltos 15, 16 e 17 que não houve resposta e não podemos saber o endereço desses roteadores. Provavelmente esses roteadores não retornam mensagem de erro.



DHCP

Com o comando ipconfig (Windows) ou ifconfig (Linux) verificar se o DHCP está configurando os parâmetros de rede corretamente.

Exemplo de ifconfig.

DNS


Se conseguimos a conexão através do endereço IP e não pelo nome, o problema deve ser no DNS ou o computador não está apontando para o DNS correto.

O comando nslookup, também disponível para Windows e Linux, ajuda a verificar o problema, pois permite testar o DNS e o obter informações de um domínio, host ou IP.

Por default, este comando usa o DNS configurado na máquina, mas isso pode ser modificado usando o comando server. Diferentes tipos de registros podem ser consultados com o comando. Na figura a seguir vemos exemplo de uso do nslookup.

Dica: Se precisarmos testar com outro DNS, podemos usar o 8.8.8.8 do Google.



Roteador, firewall ou proxy

Tentar se conectar como administrador nesses equipamentos e verificar se está tudo correto.

Serviços como e-mail, HTTP, etc

Com os comandos  wget e cURL podemos verificar as respostas dos servidores.

Wget é um comando para acessar páginas web através da linha de comando. É útil quando se precisa ver as respostas de um servidor pela linha de comando. Também pode ser usado em scripts para fazer backup de páginas.

Além de HTTP e HTTPS  o wget pode transferir arquivos via FTP. Está disponível para Linux e Windows.

cURL é um comando parecido com o wget mas entende mais protocolos como o IMAP e POP.

                                                                               FONTE : WINCO SISTEMAS
                                           TI PARA NEGÓCIOS LEVADO A SÉRIO

0 comentários: