sexta-feira, 16 de outubro de 2020

Governo escolhe nomes da ANPD. Bolsonaro coloca três militares



Foi publicado na noite desta quinta-feira, 15, em edição extra do Diário Oficial da União, os nomes do corpo diretivo da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), que cuidará da aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

Bolsonaro colocou três militares à frente da ANPD. Waldemar Gonçalves Ortunho Junior, ex-presidente da Telebras, será o Diretor-Presidente da Autoridade, com mandato de seis anos. Quem também ficou com mandato de cinco anos foi Arthur Pereira Sabbat, do GSI e um dos responsáveis pela política de cibersegurança do governo. Joacil Rael, outro militar e assessor de Waldemar Junior na Telebras, ficou com mandato de quatro anos.

As duas mulheres nomeadas são Miriam Wimmer, diretora de Serviços de Telecomunicações no Ministério das Comunicações, com mandato de dois anos. E a advogada Nairane Leitão, representante do setor privado, com mandato de três anos.

A Autoridade Nacional de Dados tem uma série de atribuições para garantir a eficácia da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), com vigência desde o dia 18 de setembro. A entidade foi criada sem aumento de despesa para a União. Os salários dos diretores serão de cerca de R$ 13.500.

Apenas dois nomes sugeridos pela Brasscom estão na lista: Miriam Wimmer e Arthur Sabbat.

                                                                           FONTE:CONVERGENCIA

0 comentários: